O custo da mentira

Quando criança meus pais me ensinaram a não mentir! Na árdua tarefa de ensinar valores na infância, contavam aquela estória do menino que de tanto mentir acabou morrendo por ninguém mais acreditar em seus pedidos de socorro.

Fato é que na minha opinião, nada causa mais estragos que a mentira! Mesmo que se perdoe, é complicado reconquistar a confiança após a mais abjeta forma de traição! Sim... na minha opinião, quem faz uso do artifício da mentira é desleal e traidor.

Meu pequeno João Carlos sabe que não minto e não gosto de mentira! Já disse a ele que por mais que a verdade traga suas consequências, seus estragos serão bem menores do que os danos resultantes da mentira.

Entendo que as estratégias a serem adotadas ao longo da vida, nos exigem alguns esforços e por vezes omissões... talvez não seja lá muito ético, mas o uso do bom senso nem sempre é o mais adequado! Erra-se muito tentando acertar...

Saí de casa com boa disposição! Abandonei o carro e optei por fazer o deslocamento correndo, assim poderia pensar um pouco! Cheguei para o trabalho feliz e em pouco tempo já veio o desânimo...

Queria muito que isso não acontecesse! Não comigo... gosto de gente! Gosto de estar com gente e acredito nas pessoas! Para mim, todos são bons até que se provem o contrário... quero manter essa forma de ver, sentir e viver!

Por que minha desilusão? Porque sinto ser uma grande verdade aquela máxima segundo a qual "uma mentira repetida várias vezes acaba por se converter em verdade!"

Sinto muito! Não acredito em nada que políticos possam declarar! Não aceito o uso indiscriminado das consciências, não aceito ser manipulada e usada para interesses diversos... não sou um boneco! Sou um ser humano e mereço ser respeitada como tal...

Reconheço que nesse universo podre existam pessoas de bem... mas são fracas vozes tentando se expressar num ambiente de rapinas que gralham desordenadamente e que no fim se preocupam tão somente com seus interesses.

Esse sentimento me machuca porque essa mania de olhar apenas para seus próprios interesses está retirando de nós a capacidade de sermos gente de verdade! Nossa realidade nos empurra para dentro da caverna! Só vemos sombras e não estamos encontrando coragem para sair e ver o que há além da imagem que nos impõem.

Nossa vida enquanto cidadãos não é boa! Será tão difícil perceber isso?

Somos violentados em nossos direitos mais essenciais e ninguém parece ver isso porque se melhorou o consumo, melhorou tudo! Como podemos aceitar isso?

- Será que devemos acreditar que o sistema de saúde brasileiro é bom? Na minha opinião é um sistema cruel!

A cada dia me convenço que não deveria existir sistema privado ou suplementar de saúde. É uma violência o que ocorre nos corredores dos hospitais públicos brasileiros.

É cruel cirurgia de urgência não serem realizadas porque os hospitais não contam com materiais (essa é uma outra novela a ser desenrolada... quem enfrentará a indústria farmacêutica e fabricantes de OPME?).

É desumano não se ter acesso a exames preventivos, não ter profissionais que atendam a população carente com a dedicação e respeito que um SER HUMANO MERECE!

A doença talvez seja o evento que mais nivela o indivíduo. Um apêndice inflamado vai doer da mesma maneira independente da condição sócio-econômica! Mas o que ocorre no nosso cruel sistema?

Os mais "abastados" serão prontamente atendidos nas ilhas de excelência e os mais pobres com muita sorte, talvez consigam atendimento na rede pública (isso se conseguir chegar, vez que alguns municípios distam o suficiente de um hospital para determinar o óbito de muita gente).

- Devemos acreditar na qualidade da educação pública brasileira? Definitivamente não!

Sou egressa de escola pública! Estudei minha vida inteira em boas escolas públicas e olha que nem eram referência! Fui alfabetizada numa escola pequena da RMBH, as professoras eram levadas numa Kombi porque não existia transporte público de Santa Luzia para seus bairros.

Posso ser considerada uma pessoa de sorte! As escolas públicas que frequentei eram de qualidade e os professores compromissados! Não nos esqueçamos de que as coisas funcionavam e os servidores da escola eram respeitados pelos alunos... hoje tudo relativizou e os profissionais da educação pública estão acuados pelos alunos que não aceitam qualquer limite.

- E a segurança pública? Alguma coisa tem que estar funcionando, não?

As taxas de homicídio no Brasil são de fazer inveja nos países em guerra! Morre-se mais no Brasil do que no Afeganistão! São 50.000 mortes por homicídio no Brasil, afora as quase 30.000 mortes no trânsito.

Isso sem contar as elevadas taxas de crimes violentos.

Baixa resolução dos crimes e a lentidão dos processos aumentam a impunidade que no Brasil é uma espécie de regra!

Rodovias? Inseguras

Trânsito urbano? Caótico

Incentivo ao esporte? É piada? De novo um pequeno exemplo: Em Santa Luzia (RMBH) não existe uma única pista para a prática de esportes!

Estamos falando aqui de incentivo a boas práticas... a finalidade do esporte não é cultuar corpos sarados (essa é assunto para outra hora). Estamos falando em prevenção de doenças num país que a taxa de obesidade cresce assustadoramente...
 
Querem nos fazer crer num país que não existe! É claro que avanços ocorreram mas está muito, mas muito longe de ser o paraíso que nos querem enfiar goela abaixo!

Conheço muito bem a pobreza... eu vivi isso bem de perto! Sei o que é morar em favela. Sei o que é um barranco desabando sobre a casa. Sei bem o que uma enxurrada faz na favela, assim como sei o quanto a violência destroi sonhos.

Não preciso que mintam para mim! Então muito serenamente digo que não acredito no que dizem... acredito no que vejo e sinto no dia-a-dia.

Quem teve vida dura não acredita em contos de fadas... quem batalhou para "ser alguém" não depende de outrem para formar juízo ou convicção.

Durante a campanha eleitoral de 2014 (a mais imoral que assisti na minha vida) fiquei enojada com o uso indiscriminado da "pobreza". Os pobres do Brasil deveriam se recusar a participar disso... falta-lhes o que é essencial! Falta-lhes a dignidade de serem atendidos integralmente em suas necessidades.

Ter uma TV de 42" em casa, viajar de avião (apesar disso ser uma afirmação patética...), usar um bom perfume não confere dignidade a ninguém! Dignidade é conferida pela igualdade de direitos e sabemos que estamos cada vez mais distantes disso!

 
 

Read Users' Comments (1)comentários

1 Response to "O custo da mentira"

  1. João Neto, on 5 de janeiro de 2015 06:44 said:

    Excelente texto!!! O que impera é a cultura "ixquenta".